ÁREA DO CLIENTE

Esqueceu sua senha?

Condomínio

Como escolher uma boa administradora de condomínios?

Contar com uma administradora de condomínio facilita muito a vida do síndico. Trata-se de ter um suporte especializado na hora de prestar contas, realizar cobranças e o pagamento dos funcionários, otimizar a segurança e tomar decisões.

Uma administradora pode oferecer apoio em diferentes áreas, o que resultará na satisfação dos condôminos e na redução do trabalho do síndico. Essas empresas são responsáveis por lidar com a maior parte da burocracia e tornam-se o braço direito do síndico.

Os cuidados que devem ser tomados dizem respeito à contratação de uma administradora de condomínio que seja realmente boa. Mas é preciso entender quais são as obrigações da administradora e como ela pode ajudar seu condomínio. Quer saber mais? Continue lendo este post para tirar todas as suas dúvidas.

Administradora de condomínios: o que é, quais as atribuições

 

Esse é o nome da empresa terceirizada que fará o trabalho administrativo do seu condomínio e terá uma equipe qualificada que irá fazer a gestão de funcionários e contas a pagar, convocações para assembleias, enviará os balancetes e as cotas condominiais aos moradores.

É importante lembrar que todos os serviços prestados devem constar em constar em contrato.

Como escolher corretamente

 

Essa é uma questão muito comum quando se procura uma administradora de condomínios, principalmente quando os síndicos são novos. Antes de contratar é preciso observar algumas dicas importantes que vão muito além dos valores cobrados.

Considere quais os serviços oferecidos, o tempo de mercado da empresa, se trocou de CNPJ várias vezes, quantos e quais clientes atende.

Feita essa checagem, chegou a hora de selecionar as candidatas à administradora de condomínio. Mas não pense que o síndico fará essa escolha sozinho.

A decisão deve ser feita em uma assembleia com a participação dos condôminos que irão discutir qual a melhor opção de empresa para administrar o condomínio. Mesmo com uma administradora, lembre-se que o síndico continuará sendo o responsável legal.

Por onde começar?

Pesquise a reputação da administradora de condomínio

Certamente, a reputação revela muitas verdades. Se a administradora estiver mal falada pelos clientes, trouxer uma fama duvidosa no mercado e receber muitas reclamações, provavelmente ela não será uma boa empresa.

Alguns sites confiáveis permitem comparar opiniões e dar uma nota para a empresa, baseando-se na relação entre queixas e elogios. Avalie se ela responde às reclamações recebidas e procura solucionar os problemas.

É importante ainda conversar com pessoas que já contrataram ou experimentaram os serviços da administradora para confirmar se ela efetivamente trabalha bem. Pesquise na internet se ela está envolvida com processos na Justiça, o que também não é um bom sinal.

Analise os conhecimentos que os profissionais apresentam


É importante também avaliar adequadamente o know-how da administradora. Os profissionais devem ter conhecimentos sobre leis trabalhistas e normas condominiais. Devem conhecer sobre contabilidade, tributação, outros aspectos fiscais e questões jurídicas em geral.

Somente com o conhecimento devido, a administradora terá condições de atender as demandas dos condôminos dentro da lei, como a contratação de funcionários e serviços terceirizados, bem como a elaboração de novas regras.

Leia o contrato de trabalho e analise a proposta da empresa


Não desconsidere o contrato de trabalho firmado entre o condomínio e a administradora. Nesse contrato, devem estar registrados todos os serviços que a administradora de condomínio deve realizar. Devem estar definidos direitos e deveres de cada parte.

Lendo o contrato, é possível ter uma noção precisa do que a administradora pode oferecer e se essa oferta supre efetivamente as necessidades do condomínio. Analise se os direitos e os deveres de ambas as partes estão equilibrados, se não existe algum exagero.

Após analisar pormenorizadamente o contrato, se julgar necessário, sugira alguma modificação. As administradoras podem ter contratos padronizados. Mas como atualmente a tendência é personalizar o atendimento, considerando as necessidades específicas de cada cliente, talvez ela se disponha a fazer alguma alteração, desde que seja bem fundamentada.

Seguindo esses passos, a escolha de uma boa administradora de condomínio é praticamente certa. Isso significa que não haverá arrependimento mais tarde.

O que pensa sobre as administradoras de condomínio? O que achou das dicas para escolher uma boa administradora? Deseja deixar uma dica também? Aproveite e faça seu comentário!