ÁREA DO CLIENTE

Esqueceu sua senha?

Dicas

Por que o coronavírus é mais perigoso para os idosos?


A pandemia de coronavírus que se expande rapidamente afeta com gravidade os idosos. Na China, um estudo analisou as condições de 191 pessoas com idade média de 69 anos infectadas pelo coronavírus, ou seja, o equivalente a 28% dos casos. 

De acordo com o El País, as estatísticas se tornam mais desalentadoras à medida que os pacientes envelhecem. Enquanto pacientes entre 60-70 anos têm uma probabilidade de 0,4% de morrer, aqueles com idades entre 70 e 80 anos têm 1,3% e os com mais de 80 anos, de 3,6%. Embora isso não pareça uma probabilidade muito alta de morte, no atual surto que a Itália está enfrentando, 83% dos que sucumbiram à infecção pela Covid-19 tinham mais de 60 anos de idade.

Por que a população idosa está mais sujeita ao coronavírus?

De forma geral, de acordo com o blog Vida Natural, a população idosa tem algumas características que favorecem o surgimento de complicações das doenças:

Deterioração do sistema imunológico

Nosso sistema imunológico é responsável pelas defesas do organismo. Em um primeiro momento, ele reconhece a presença de um agente invasor. Depois, cerca os vírus, bactérias e células infectadas, impedindo que continuem o processo de infecção. Finalmente, ele as destrói e elimina do organismo.

Nos idosos, esse processo é prejudicado por um fenômeno chamado de imunossenescência, que é uma deterioração do sistema imunológico causada pelo envelhecimento. Devido a isso, as células ficam confusas e não têm uma resposta apropriada à ameaça.

Em muitos casos, a reação do sistema imunológico é insuficiente para acabar com a doença. Outras vezes, a resposta é exagerada, prejudicando o organismo. Até mesmo outras células sadias podem ser atacadas nesse processo, gerando lesões. Por todas essas razões, a contaminação nessa faixa etária é muito mais perigosa.

Diagnóstico de outras doenças crônicas

Cerca de 70% dos idosos têm doenças crônicas como diabetes, hipertensão arterial, colesterol alto, entre outras. Quase a metade das pessoas acima dos 65 anos acumula pelo menos dois desses diagnósticos. Por isso, quanto o vírus contamina um indivíduo da terceira idade, o organismo precisa lidar não com uma doença, mas com todas elas.

O coronavírus (ou outras doenças infecciosas) causa uma inflamação no organismo. O resultado é uma grande descompensação das doenças anteriores, que prejudicam o bombeamento do sangue ou causam outros problemas nos rins, coração e pulmões, entre diversas complicações possíveis.

Essa situação — o acúmulo dos diagnósticos ou comorbidades — é mais comum do que as pessoas imaginam. Nos Estados Unidos, observou-se que 40% das pessoas hospitalizadas por infecção do coronavírus tinham alguma patologia cardiovascular ou cerebrovascular. Ou seja, quase a metade dos pacientes internados.

Evite aglomeração, proteja seu sistema imunológico e lave as mãos com frequência. Essas são boas maneiras de se proteger.