ÁREA DO CLIENTE

Esqueceu sua senha?

Notícias

Recicle seus resíduos orgânicos

Para quem deseja reduzir os resíduos domésticos, a composteira é a solução ideal, porque além de tudo, ainda produz adubo para as plantas. E mesmo quem mora em pequenos espaços ou apartamentos pode dar a destinação correta para os resíduos orgânicos, graças a composteiras que usam minhocas. As peças podem ser compradas prontas ou feitas com a ajuda de tutoriais na internet.

Adriana Farina Galbiati, engenheira ambiental e permacultora, explica que existem dois tipos de compostagem. “Tem a composteira que você só coloca o material sobre o solo, cobre com palha e as bactérias fazem a decomposição. A palha evita moscas e o mau cheiro, mas o material tem que ser bem fininho para não ter espaço para as moscas entrarem e colocarem ovos. De tempos em tempos é necessário mexer o material, para ficar pronto mais rápido. Não exige equipamento e em três ou quatro meses o material está pronto, bem preto, sem cheiro de lixo. Esse é o modelo para áreas externas”, explica.

Feita de modo correto, a composteira pode até mesmo ficar ao lado da cozinha, por exemplo, porque a ventilação adequada garantirá que não haverá odores. Quem quiser pode delimitar o espaço usando tijolos ou um caixote sem fundo. Depois de um período é preciso deixar o material descansar e fazer a compostagem em outro local.

Já quem mora em locais onde não é possível usar o modelo de solo, o modelo com as minhocas funciona perfeitamente. Nele, caixotes furados são sobrepostos de modo que elas possam passar por entre eles. Os restos orgânicos são colocados em um desses caixotes e depois de um tempo é feito o revezamento para que o material possa descansar.

“É um sistema com gavetas, onde são colocadas minhocas da Califórnia. Não adianta outros tipos porque nossa minhoca nativa só se alimenta de matéria orgânica depois de processada por bactérias. Já a da Califórnia se alimenta do material in natura. Só tem que dosar a quantidade de material para a quantidade de minhocas”, detalha Galbiati.

O húmus resultante da compostagem pode ser usado para vasos, canteiros, hortas e jardins. “Pode usar no jardim do condomínio, nos canteiros das ruas. Moramos em comunidade, podemos fazer mutirões para plantar no bairro, é infinita a fonte de ideias e possibilidades para trazer a natureza mais para perto”, destaca a especialista. (E.G)

Fonte: Folha de Londrina – O Jornal do Pará