Wildcard SSL Certificates

ÁREA DO CLIENTE

Esqueceu sua senha?

Condomínio

Portarias de condomínio precisam estar atentas a disfarces e documentos falsos

Os invasores se disfarçam de entregadores, técnicos, moradores, compradores de imóveis, entre outros, e até usam mandado falso

A imaginação da mente criminosa costuma ser criativa e, quando pensamos que já vimos de tudo, sempre somos surpreendidos por ações inusitadas. Que o diga os moradores de condomínios! Já aconteceu até de os criminosos se disfarçarem de prestadores de serviço, técnicos de câmera de vigilância, compradores de imóveis e também de policiais, copiando fielmente uniformes e identificações. Esses bandidos gastam muito tempo observando a rotina do residencial e seus condôminos e planejam o passo a passo do crime, trabalhando com performances perfeitas como se fossem realmente quem dizem ser.

E não é só isso. Os criminosos também conseguem facilmente uma cópia de mandado judicial. Em outro caso, um deles se passou por morador do próprio condomínio e conseguiu a liberação da portaria, anunciando o assalto. Já aconteceu também de agendarem a visita a um apartamento com uma corretora fingindo interesse a um imóvel. Se isso é possível, imagine então a facilidade com que eles podem enganar pessoas despreparadas ou desatentas e trazer consequências desagradáveis. Por isso, é de extrema importância que os moradores estejam sempre atualizados a esses acontecimentos e discutam sobre o assunto para que fiquem sempre atentos aos mínimos detalhes.

No ano passado, a Secretaria de Segurança Pública (SSP-SP) apontou 1.300 crimes contra condomínios praticados de janeiro a abril, contra 832 registrados no mesmo período do ano anterior. Isso representa um aumento de 56% no número de assaltos. Claro que as informações, apesar de serem estaduais, refletem a insegurança nacional.

Como se pode perceber, não é possível ter qualquer um na entrada do condomínio – afinal, é preciso estar preparado. Portanto, não adianta ter todos os apetrechos tecnológicos possíveis se não tiver uma equipe de portaria adequada e treinada para esse tipo de situação. São eles que identificam as pessoas que entram e saem do condomínio, concedem as autorizações, sabem e conhecem bem o dia a dia do prédio e, portanto, são os primeiros a reconhecerem que há algo errado.

Assim, o condomínio precisa contar com uma equipe treinada para garantir a segurança dos moradores. As empresas terceirizadas oferecem uma maior proteção nesse sentido, uma vez que realizam treinamentos e passam conhecimento de acordo com experiências já relatadas em diversas situações. Por exemplo, é muito comum que a maioria das ações criminosas comece por um erro básico de portaria, como a identificação. Deixam entregadores, diaristas, pedreiros entrarem livremente sem antes ter a autorização do morador, e autorizam a entrada de veículos sem checar placas, tomando como base apenas a cor e o modelo do veículo.

Todo condomínio possui regras e normas que precisam ser obedecidas por todos, pois um único deslize ou falta de comprometimento põe em risco a segurança do prédio. Um erro muito comum é o controle de acesso à garagem, onde muitos prédios não possuem em sua estrutura condições adequadas para visualização dos veículos, devendo ser corrigido com equipamentos de identificação e CFTV.

Investir em treinamento e tecnologia é muito importante nesse quesito de segurança e vale a pena nesse caso. Em serviços terceirizados, deve-se optar por empresas que adotem esses treinamentos e mantenham funcionários sempre bem colocados e preparados para evitar situações desagradáveis ou até mesmo trágicas. Além disso, o prédio não precisa se preocupar com a ausência de funcionários, já que a terceirizada deverá cobrir o plantão e com a mesma qualidade de serviço.

Via Segs